domingo, 7 de agosto de 2011

O QUE É OCULTISMO?



Ocultismo (ou ciência oculta) é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo é desvendar os segredos da natureza e do Homem, procurando descobrir seu aspecto espiritual e superior. Ele trata do que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é secreto ou escondido. O ocultismo está relacionado aos fenômenos supostamente sobrenaturais.
Muitas vezes um ocultista é referenciado como um mago. O termo ocultismo é usado no ocidente frequentemente para referenciar algo que se considere “supersticioso”.
Na ciência oculta, a palavra oculto refere-se a um “conhecimento escondido” ou “conhecimento secreto”, em oposição ao “conhecimento visível” ou “conhecimento mensurável” que é associado à ciência convencional. Mas em verdade, para o ocultista mais adiantado, não ha qualquer conhecimento escondido ou oculto. O conhecimento não revelado ou oculto apenas não pode ser percebido pela maioria das pessoas. Nesse sentido, tudo aquilo que se chama de “ocultismo” é uma sabedoria que não pode ser percebida por todos, pois está além da visão objetiva da maioria. O ocultismo sempre foi concebido como um saber acessível apenas a alguns iniciados (ou seja, para aqueles que passaram por uma “iniciação”).
O ocultismo tem como escopo de estudo as energias e as forças psíquicas, suas fontes e seus efeitos, assim como os seus canais de atuação e seus efeitos produzidos na consciência do Homem. A ciência oculta estuda, ao contrário da ciência tradicional, a natureza em sua totalidade, assim como as relações entre a natureza e o Homem.
A percepção do oculto consiste, não em acessar fatos concretos e mensuráveis, mas trabalhar com a mente e o espírito. Ocultismo assim supostamente refere-se ao treinamento mental, psicológico e espiritual que permite um “despertar” de certas faculdades ocultas, ou, na visão da ciência tradicional, algum tipo de ilusão ou hipnose auto-induzida.
O ocultismo está relacionado com o misticismo e o esoterismo e tem influências das religiões orientais (principalmente Yoga, Hinduísmo, Budismo, e Taoísmo).
O ocultismo tem suas origens em tradições antigas, particularmente o hermetismo no antigo Egito, e envolve aspectos como magia, alquimia, e cabala.
As raízes mais antigas conhecidas do ocultismo são os mistérios do antigo Egito, relacionados com o deus Hermes ou Thoth. Por isto, frequentemente o ocultismo é referido como hermetismo.
Na Idade Média, principalmente na Península Ibérica devido a presença de muçulmanos e judeus, floresceu a alquimia, ciência relacionada com a manipulação dos metais, que é na verdade uma metáfora para um processo mágico de desenvolvimento espiritual. Tanto a alquimia quanto o ocultismo receberam influência da cabala judaica, um movimento místico e esotérico que pertence ao judaísmo.
Muitos destes ocultistas medievais acabaram sendo mortos na fogueira pela Inquisição da Igreja Católica, acusados de serem bruxos e terem feito pacto com o diabo.
O ocultismo ressurgiu no século XIX com os trabalhos de Eliphas Levi, Helena Petrovna Blavatsky e outros.
O ocultismo moderno, cujo ressurgimento deu-se principalmente ao final do século XIX, teve sua parte teórica sistematizada por Helena Petrovna Blavatsky, no que ficou conhecido como Teosofia. Além dela, também são importantes na definição do moderno ocultismo Eliphas Levi, S. L. MacGregor Mathers, William Wynn Westcott e Papus, entre outros.
Eliphas Levi é considerado por muitos como o maior ocultista do século XIX, tendo sistematizado boa parte do que hoje conhecemos como ocultismo prático moderno.
Também devemos lembrar a importância de S. L. MacGregor Mathers e da Ordem Hermética do Amanhecer Dourado (“Hermetic Order of the Golden Dawn”), responsáveis em parte pelo ressurgimento da magia ritualística, e que influenciaram fortemente a maioria dos mais conhecidos e importantes magos e ocultistas do século XX.
Atualmente, as tradições relacionadas com o ocultismo são mantidas por diversas sociedades e fraternidades secretas e/ou semi-secretas, cuja admissão ocorre por meio de uma iniciação, que é um ritual de aceitação.
Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também

Feed